30 outubro 2015

Celebrar ou não o Halloween?

O Halloween é uma festa comum nos Estados Unidos e na Europa. Celebrada no dia 31 de Outubro, a comemoração veio dos antigos povos Celtas. Eles realizavam a colheita nessa época do ano. Nesse mesmo período, o inverno se iniciava, ficando o tempo mais escuro, sendo assim, associado com a morte e com a lembrança dos mortos.
Os Celtas acreditavam que na noite do dia 31 de outubro, quando eles terminavam a colheita com uma festa, o Samhain (pronunciado sow-in), os espíritos dos mortos vinham a terra assustar as pessoas, fazer travessuras. Para passar essa noite sem terror e terminar a colheita, os Celtas faziam fogueiras, dançavam, comiam, bebiam e se fantasiavam celebrando e “assustando os espíritos”. Nesse dia, especialmente, havia muita comida a disposição de todos, vivos e mortos.
Com o passar do tempo, os Celtas aderiram ao Cristianismo e foram transformando esse ritual em uma festa religiosa, aprovados por S. Leão Magno e S. Gregório Magno. Ao invés de celebrar os espíritos e forças ocultas por medo, os Celtas passaram a celebrar os santos mortos, daí veio o “All Hallow’s Eve” [Vigília de Todos os Santos]. Mais tarde abreviada para Halloween.
O Halloween é parte da cultura de muitos países e não há como fugir disso. Tenho um filho de 4 anos que gosta do evento do Halloween, então procuro fazer do que pode ser um mal, um bem. Conversamos sobre o Halloween, lemos os livros infantis sobre a festa [leio antes para saber o que aprovo] e escolhemos as fantasias.
As fantasias, prestam homenagens a membros da família. Assim ele já foi fantasiado de Vaqueiro [homenagem ao Nordeste brasileiro, e a membros da minha família], já foi de Advogado, de médico [nesse mesmo ano vestiu uma fantasia de esqueleto, que trabalhamos como parte da Medicina/disciplina de anatomia]. Esse ano ele vai de médico veterinário. 

Nos Estados Unidos, o trick-or-treating, (doces ou travessuras) veio da Inglaterra, quando durante o festival do Halloween, as pessoas mais pobres, pediam as famílias mais ricas, o “pão das almas”. Em retorno elas prometiam rezar pelas almas mortas da família que deu o pão. Aos poucos, com a melhoria de vida das pessoas, a tradição foi substituída pelas crianças visitando a vizinhança e pedindo doces.

Amanhã vamos para o ‘Trick or Treat” e sim rezaremos pelas almas mortas das famílias que nos receberam em suas portas com doces e biscoitos.

Lembremos de que: “Contos de fada não dizem às crianças que dragões existem. Crianças já sabem que dragões existem. Contos de fada dizem às crianças que dragões podem ser mortos.” (Gilbert Chesterton)
É o que digo para o David, você vai ver nas ruas, no dia do Halloween, dragões, bruxas, magos, vampiros e tantos outros personagens [que ele sabe que existe, nos livros, na imaginação e até na realidade]. E continuo: muitos estão lá para nos lembrar que Aquele a quem amamos é maior que todos eles. E termino repetindo as palavras de São Miguel Arcanjo: ‘Quem como Deus? E eis a bela resposta: ‘Ninguém!!!’.

Happy Halloween!!!

5 comentários:

  1. Acho que pra cada fase há algo para nos alimentar e amadurecer.
    Quero que meus filhos brinquem e vivam a beleza de cada elemento da cultura e que ele mesmo sinta que já não o cabe mais, lembrando do quanto foi enquanto cabia a celebração ou crença.
    Esses elementos culturais no enriquecem e desde que sejam usados com saúde e educação, valem ser vividos sim.
    Feliz Halloween!
    E entre doces ou travessuras eu quero travessuras!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Isabelly. Não há como fugir do mundo… mas podemos escolher aquilo que nos deixa em paz. Um grande abraço, nem precisa dizer que amo suas colocações sempre bem vindas.

      Excluir
    2. Obrigada!!
      Só preciso fazer uma retificação muito grave, entre doces e travessuras sempre escolherei doces!! :)
      Eu adoro participar nesse blog!

      Excluir
  2. Achei muito pertinente o texto.
    Concordo que dragões, bruxas, magos, vampiros existem seja na nossa imaginação ou na realidade, mas eles existem para nos lembrar que temos livre arbitro para fazer nossas opções e que como você escreveu lembrar que sempre podemos escolher aquele que é maior do que todas eles.
    Que o Davidizinho possa prestar muitas homenagens e vivenciar muitas travessuras
    Feliz Halloween!!!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem dito Lucinha!!! Que as nossas escolhas sejam por liberdade e não imposição. Um grande abraço.

      Excluir

Cartas de Amor de Uma Santa ~ Gianna Beretta

Vale a leitura desse livro. Coletei algumas citações que compartilho com vocês: “O Segredo da felicidade é de viver  momento a moment...