16 setembro 2015

O DIA DO CURINGA ~ Jostein Gaarder

Essa é a história de um garoto chamado Hans Thomas e de seu pai. Eles cruzam a Europa, da Noruega à Grécia, à procura de Anita - esposa e mãe - que os deixou há oito anos.

Na viagem, Hans encontra um anão misterioso que lhe dá uma lupa. Em uma padaria, um senhor lhe dá quatro pãezinhos e diz que o último pão ele só deverá comer quando estiver sozinho. Dentro do pão ele encontra um livrinho. O livro é tão pequeno, que só dá para ser lido com a lupa.

Enquanto Hans-Thomas vai lendo a história do livrinho o diálogo filosófico vai acontecendo. Esse livro, narra a vida de um marinheiro que foi o único  sobrevivente de um naufrágio. Sua única companhia era um jogo de cartas de baralho e ele se sentia tão sozinho que inventava histórias com os personagens desse baralho.

Um dia ele acordou e descobriu que as cartas estavam vivas. E é aí que tudo começa a acontecer.

"Você já pensou que num baralho existem muitas cartas de copas e de ouros, outras tantas de espadas e de paus, mas que existe apenas um curinga?"

A filosofia é ensinada despretensiosamente pelo pai, a cada parada, a cada história contada, a cada demonstração de saber. A viagem se transforma em um enredo filosófico, que aproxima mais pai e filho. O dia do curinga é a história de muitas viagens fantásticas que se entrelaçam numa viagem única e ainda mais fantástica - e que só pode ser feita por um grande aventureiro: o leitor. 

Outros livros que eu resenhei do Gardeer são: 

12 setembro 2015

A CONFRARIA ~ John Grisham

A Confraria é formada por três ex-juízes Hatlee Beech, Finn Yarber e Joe Roy Spicer, condenados a prisão federal de Trumble.

Beech foi condenado depois de dirigir embriagado e matar dois jovens universitários. Yarber, foi condenado por não pagar o imposto de renda e Spicer, um viciado em jogo, foi condenado por roubar dinheiro de um clube de bingo. 

No presídio eles resolvem problemas entre os presos, como se estivessem em um tribunal do júri e mesmo sendo ilegal eles cobram por seus serviços. O trio forma um 'bloco de inescrupulosos' 

Juntos eles aplicam o golpe Angola, que consiste em extorquir homossexuais e simpatizantes que não querem ter suas preferências divulgadas. Eles colocam um anúncio em um revista, alugam uma caixa postal e deixam a comunicação fluir. Usando falsos nomes, Beech é Rick e Yarber é Percy. Juntos eles constroem histórias de tristeza e de necessidade.

Para esse crime, eles contam com a ajuda do advogado Trevor Carson, um homem sem escrúpulos que serve de correio e investigador. As vitimas tentam manter a identidade secreta, mas Carson investiga até descobrir seus nomes reais.

Mais tarde, quando a confiança se instala na relação, a confraria envia uma carta pedindo dinheiro. Caso não tenha o dinheiro transferido para uma conta no exterior, o segredo da pessoa será divulgado.

Uma boa leitura… rápida e reveladora.



Outras resenhas de John Grisham, por ordem de publicação do autor:
1. Tempo de Matar
2. A Firma
7. O Júri

04 setembro 2015

O TESTAMENTO ~ John Grisham

O livro se inicia com a leitura do testamento de Troy Phelan, dono de onze bilhões de dólares. A sua fortuna o coloca como um dos dez homens mais ricos dos Estados Unidos.

Dentre seus mais ávidos herdeiros estão suas três ex-esposas e alguns filhos. Troy Phelan nas poucas páginas em que se faz presente nos passa a ideia de um homem cético em relação a bondade do ser humano. Ele não é uma figura com a qual empatizamos… durante sua vida não fez questão de ser UM exemplo ... foi um pai ausente e um marido de muitas aventuras extraconjugais.

Ele se despede da vida através de um suicídio planejado friamente com o intuito de causar choque e criar um grand finale.

Todos os seus herdeiros, auxiliados por advogados sem escrúpulos, começam a arquitetar diversas ações para conseguirem o dinheiro que, imaginam eles, será o passaporte para uma vida de tranquilidade. Contudo uma informação que não era esperada até mesmo pelo advogado pessoal de Troy muda o rumo que a fortuna terá.

No centro da trama está Nate O’Riley, advogado, alcoólatra, que tem de mergulhar em outra selva, o pantanal Mato-grossense, e encontrar o verdadeiro destino da fortuna de Troy Phelan.

Contraponto genialmente o concreto das grandes cidades com os alagados do rio Paraguai, John Grisham nos leva a dois mundos, cada qual com seus perigos e belezas. Mais do que uma história feita de artimanhas jurídicas e bizarros personagens, O testamento é uma trajetória de um homem em busca de valores mais permanentes do que a embriaguez do poder.


John Grisham escreveu este romance após uma longa estada no Pantanal Mato-grossense, quando esteve em contato com missionários religiosos americanos e com a vida selvagem daquela região. "Espero não ter descrito o Pantanal como um enorme pântano repleto de perigos. Não é. É uma preciosidade ecológica que atrai muitos turistas e todos sobrevivem" escreveu Grisham. Além dos incríveis panoramas da vida natural que desenha em seu livro, o escritor retrata, com muito humor, aspectos típicos da vida do brasileiro. No capítulo 38, por exemplo, ele explica o que é o despachante: "É parte essencial da vida no Brasil. É o homem que facilita tudo. Num País onde a burocracia é antiquada e lenta, o despachante é o homem que conhece os funcionários da prefeitura, dos tribunais, os agentes da alfândega".

Outras resenhas de John Grisham, por ordem de publicação do autor:
1. Tempo de Matar
2. A Firma
7. O Júri

O Inocente ~ Harlan Coben

O Inocente, é uma leitura rica de tramas e bom conteúdo, com uma narrativa de suspense. O desenvolvimento da história se dá em uma espira...