27 fevereiro 2015

TRILOGIA DIVERGENTE ~ Veronica Roth



A história se passa em uma Chicago futurista, tendo uma sociedade dividida em cinco facções: Abnegação (considerados altruístas e justos), Amizade (facção que considerava a agressividade mãe dos males da sociedade moderna), Audácia (corajosos, destemidos e prontos para qualquer tipo de luta), Franqueza (honestos e diretos na forma de falar) e Erudição (cultos... responsáveis pelo desenvolvimento cientifico da sociedade).

“Há décadas nossos antepassados perceberam que a culpa por um mundo em guerra não poderia ser atribuída à ideologia política, à crença religiosa, à raça ou ao nacionalismo. Eles concluíram, no entanto, que a culpa estava na personalidade humana, na inclinação humana para o mal, seja qual for sua forma. Dividiram-se em facções que procuravam erradicar essas qualidades que acreditavam ser responsáveis pela desordem no mundo.”
No primeiro livro, Divergente, vamos conhecer Beatrice Prior e sua família, da facção dos Abnegados. Beatrice está de preparando para o teste de aptidão que os jovens de 16 anos completos são ‘convidados’ a fazer.

Nesse teste, eles executam atividades que os ajudarão a escolher a facção a que pertencem, podendo ficar em sua facção de origem ou seguir para outra.

Durante os testes de Beatrice, a examinadora Tori,  percebe que ela tem aptidão para 3 facções: Abnegação, Audácia e Erudição. Algo incomum e perigoso, porque a sociedade não precisava de Divergentes (nome dado a quem tem os exames inconclusos para a escolha de uma única facção).

Beatrice faz sua escolha! No dia da cerimonia, ela passa a pertencer aos Audaciosos e muda seu nome para Tris. Seu irmão Caleb, vai para a facção dos Eruditos.

Depois da cerimônia o período de iniciação começa. Todos os novos membros são treinados para pertencer a facção escolhida. Somente os que chegam até o final do exaustivo treinamento são convidados a ficar. Os que não passam nos testes são expulsos, os chamados sem-facção, obrigados a viver na pobreza, como mendigos, os considerados pela sociedade, invisíveis.

O primeiro livro flui rapidamente, vamos conhecendo melhor as facções, o significados dos Divergentes, o treinador de Tris, Quatro, sua melhor amiga Christina e os colegas de treino Will, Uriah, Peter, Al, Zeke e Marlene.

No segundo livro Insurgente, Tris e Tobias (Quatro) vão tentar descobrir o que há de errado com a administração das facções.

Não há mais a crença de que o mundo funcione em harmonia e Tris passa por inúmeras dificuldades emocionais e físicas, depois de descobrir que o que acreditava como real é na verdade bem fantasioso e problemático.

As dificuldades com as facções os levam a buscar refúgio na única facção que se manteve a uma considerável distância, a facção da Amizade. De lá os divergentes traçam as estratégias e alianças para libertar o mundo das regras impostas, por quem eles ainda não sabem.

Contaria mais, todavia com risco de me antecipar na história para quem ainda não leu, paro por aqui.

O último livro da trilogia, Convergente, continua a saga de Tris, Tobias e amigos para salvar as facções, ou o que resta delas. A saída é se aventurar fora dos muros das facções e descobrir o que há por trás das cercas.

O que eles não esperam é o que se confirma: há um mundo fora de seu mundo, e somente o conhecimento desde é capaz de dar as respostas ao caos instalado.

E para surpresa deles, há uma outra divisão, fora as 5 facções. A divisão entre os Divergentes e os Geneticamente Puros. 

Um ponto fraco desse livro é que Tobias me pareceu perder parte de sua característica de guerreiro e sendo ele meu personagem favorito, fiquei chateada, com o rumo do personagem.

Para quem gosta de trilogias, vale a pena ler!!!



A Garota Na Teia de Aranha ~ David Lagercrantz

Quando a NSA, Agência de Segurança Americana, recebe a mensagem: “você foi invadido”, Ed Needham, responsável pela segurança dos computad...