16 setembro 2015

O DIA DO CURINGA ~ Jostein Gaarder

Essa é a história de um garoto chamado Hans Thomas e de seu pai. Eles cruzam a Europa, da Noruega à Grécia, à procura de Anita - esposa e mãe - que os deixou há oito anos.

Na viagem, Hans encontra um anão misterioso que lhe dá uma lupa. Em uma padaria, um senhor lhe dá quatro pãezinhos e diz que o último pão ele só deverá comer quando estiver sozinho. Dentro do pão ele encontra um livrinho. O livro é tão pequeno, que só dá para ser lido com a lupa.

Enquanto Hans-Thomas vai lendo a história do livrinho o diálogo filosófico vai acontecendo. Esse livro, narra a vida de um marinheiro que foi o único  sobrevivente de um naufrágio. Sua única companhia era um jogo de cartas de baralho e ele se sentia tão sozinho que inventava histórias com os personagens desse baralho.

Um dia ele acordou e descobriu que as cartas estavam vivas. E é aí que tudo começa a acontecer.

"Você já pensou que num baralho existem muitas cartas de copas e de ouros, outras tantas de espadas e de paus, mas que existe apenas um curinga?"

A filosofia é ensinada despretensiosamente pelo pai, a cada parada, a cada história contada, a cada demonstração de saber. A viagem se transforma em um enredo filosófico, que aproxima mais pai e filho. O dia do curinga é a história de muitas viagens fantásticas que se entrelaçam numa viagem única e ainda mais fantástica - e que só pode ser feita por um grande aventureiro: o leitor. 

Outros livros que eu resenhei do Gardeer são: 

A Garota Na Teia de Aranha ~ David Lagercrantz

Quando a NSA, Agência de Segurança Americana, recebe a mensagem: “você foi invadido”, Ed Needham, responsável pela segurança dos computad...