25 agosto 2015

Ao Deus Desconhecido ~ Nietzsche



Antes de prosseguir meu caminho e lançar o meu olhar para frente, uma vez mais, na minha solidão, elevo minhas mãos a Ti,  a Ti de quem eu fujo, a Ti de quem das profundezas do meu coração, tenho dedicado altares festivos, assim Tua voz pode voltar a me encontrar. 
Sobre esses altares está gravado em fogo esta inscrição: “Ao Deus Desconhecido”. Eu sou Teu, embora até o presente, tenha me associado ao grupo dos que não crêem.
 Eu sou Teu, não obstante os laços me puxarem para o abismo.
 Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a seguir-Te.
Eu quero Te conhecer, ó Desconhecido! Tu que alcança o íntimo de minha alma
. E como um vento em dia de tempestade, surge em minha vida
. Tu, o Incompreensível, todavia meu próximo, quero Te conhecer e até te servir.
Existem algumas interpretações sobre o motivo de Nietzsche ter escrito um poema tão profundamente espiritual, e tão aparentemente teísta, mas o que nos importa aqui é reconhecer a complexidade inata da relação que cada ser tem com Deus – e, quanto mais sábio este ser, mais deliciosamente complexa será sua interpretação, pelo menos se a formos tentar resumir em palavras, que no fundo, são apenas cascas de sentimentos...
To the Unknown God
Once more, before I wander on 
and turn my glance forward,
 I lift up my hands to you in loneliness —
You, to whom I flee,
 To whom in the deepest depths of my heart
 I have solemnly consecrated altars, so that
 Your voice might summon me again.
On them glows, deeply inscribed, the words:
 To the unknown God.
 I am his, although until this hour
, I’ve remained in the wicked horde:
 I am his—and I feel the bonds
, that pull me down in my struggle
 And, would I flee,
 Force me into his service.
I want to know you, Unknown One, 
You who have reached deep into my soul, 
into my life like the gust of a storm,
 You incomprehensible yet related one!
 I want to know you, even serve you.

O Inocente ~ Harlan Coben

O Inocente, é uma leitura rica de tramas e bom conteúdo, com uma narrativa de suspense. O desenvolvimento da história se dá em uma espira...