31 agosto 2015

O Mundo do Mangá ~ Jhenne Nunes

O termo mangá, significa em japonês, história em quadrinhos. Para quem pensa que é algo novo, se engana… o mangá surgiu no período Nara (século VIII d.C.) com o aparecimento dos primeiros rolos de pinturas japonesas: os Emakimonos. As histórias eram criadas nestes rolos com pinturas e textos. A medida que o leitor ia desenrolando o texto, as fotos acompanhavam a narrativa. 
Mais tarde, o mangá em busca de diversificar o público, adquiriu nova forma. Essa forma surgiu no início do século XX, sob influência das revistas comerciais ocidentais. Quem deu vida ao mangá moderno foi o grande mangaka Osamu Tezuka. Ele revolucionou a forma de expressão dos desenhos, se inspirando em artistas como Walt Disney e Max Fleischer.
No mangá moderno, os olhos, a boca, as sobrancelhas e o nariz são desenhados de maneira bem exagerada aumentando assim, a expressividade dos personagens. Osamu Tezuka introduziu os movimentos nas histórias através de efeitos gráficos, como linhas que dão a impressão de velocidade, as chamadas onomatopéias. 
As Onomatopéia, são as imitações do som com uma palavra. São expressões de ruídos, gritos, canto de animais, sons da natureza, barulho de máquinas… 

Ainda no mangá moderno, as histórias ficaram mais longas e começaram a ser divididas em capítulos. Para saber o final de uma história, faz-se necessário comprar muitos mangás, o que se torna divertido, aguardar para ler a próxima edição, despertando interesse e criando suspense. É assim que nascem as coleções de mangá.
Como livros e filmes, os mangás são divididos em vários gêneros, e cada um recebe um título em japonês.
Shounen: Significa garoto. Gênero de mangá dirigidos para o público masculino. Exemplos: Dragon Ball, Naruto e One Peace.
Shoujo: Significa garota. Gênero de mangás dirigidos para o público feminino. Exemplos: Sakura Card Captor, Lovely Complex e Onegai Teacher.
Dentre os exemplos acima, existem uma infinita variedade de temas, como Mecha que são histórias com robôs, Lovecome é comédia romântica, Hentai com conteúdo erótico, Yaoi que é história voltada ao público homosexual e vários outros.
Uma das características do mangá, além dos desenhos lindos e com olhos gigantes é o fato de se ler de trás para frente. Os quadrinhos são lidos de cima para baixo e da direita para a esquerda. No começo é bem diferente, mas antes do final da primeira história, você sedimenta o costume.

O mangá deu origem aos animes, desenhos animados japoneses. A palavra anime para os japoneses, é todo desenho animado, seja ele estrangeiro ou nacional, embora, para os ocidentais, anime é todo o desenho que venha do Japão. Muitos dos animes que passam na TV tem sua versão em mangá. Você já assistiu algum anime? Talvez sim, embora  não tenha percebido as características nipônicas.
Então vamos tirar a dúvida. Em janeiro de 1963, foi lançado o anime, Astro Boy, baseado no mangá de Osamu Tezuka.  Astro Boy acabou se tornando o propulsor da maior indústria de animação do mundo, conquistando também o público dos Estados Unidos.  Provavelmente, alguém deve se lembrar do Astro Boy.
Astro Boy, era um robô criado pelo chefe do Ministério da Ciência, Dr. Tenma, para substituir seu filho Toby, que havia falecido em um acidente automobilístico. Percebendo que Astro, não preenchia o vazio da perda do filho, Dr. Tenma, o vende para Hammeg, dono de Circo. Tempos depois, Professor Ochanomizu, o novo chefe do Ministério da Ciência, viu uma apresentação de Astro Boy no circo e convenceu Hammeg a entregar-lhe Astro. Aos cuidados de Ochanomizu, Astro Boy, começa a combater crimes, o mal e a injustiça.
Os  Animes são divertidos. Em muitas produções podem-se conferir caracterizações exageradas de sentimentos, como: 
Gota de água que aparece do lado do rosto do personagem representando constrangimento; Diminuição do personagem representando vergonha, medo; Dentes ou chifres aparecendo repentinamente nos personagens, representando maldade.

A voz, também é um elemento importante num personagem. Elas são selecionadas de acordo com a personalidade de cada um. Vozes poderosas, infantis, estridentes, harmoniosas ou cavernosas fazem parte do universo de qualquer anime, e os dubladores ou seiyu são alvos da admiração de muitos fãs.
Normalmente, quando um mangá alcança sucesso de vendas no Japão, ele é transformado em anime e se este desenho obtiver êxito, é distribuído para outros países. Desse sucesso pode nascer jogos, videogames, bonecos e outra gama de produtos. Sem contar a produção dos fabulosos cosplays de seus personagens favoritos. 
Cosplay é uma abreviação para costume play (costume = roupa/ traje/ fantasia e play = atuar). Ou seja, o cosplayer se caracteriza como o personagem de algum anime, livro, mangá, jogo ou filme que goste, ou simplesmente queira homenagear.
Em alguns eventos podemos até mesmo competir com outros cosplayers, embora a grande diversão, nesse caso, seja a exposição e o contato social gerado dentro de um ambiente de pessoas que apreciam as mesmas coisas. Para o cosplayer, fazer um cosplay, não é simplesmente vestir-se como um personagem, mas sim, encarná-lo, viver como ele, pensar como ele, odiar e gostar das mesmas coisas que ele.
Ser cosplay não é fácil. Para compôr o personagem, montamos o traje, produzimos os acessórios, nos especializamos em maquiagem, compramos lentes de contato que simulam o tamanho dos olhos do anime e quando necessário usamos perucas estilizadas. A idéia é ficarmos o mais parecidos possível com o personagem.
E se o cosplay for para uma competição, temos que criar um script de apresentação baseado no personagem, nesse caso, são meses de ensaios.  Em muitas apresentações são usados movimentos de lutas, danças e até mesmo truques de mágica. Vale tudo para representar bem o anime escolhido.

Grandes eventos são realizados nos EUA, America do Sul, Europa e Ásia; a cultura cosplay já atinge o mundo todo. O WCS é o concurso anual e MUNDIAL de cosplays, lá ficam reunidos os melhores Cosplayers do mundo. Esse evento é realizado no Japão.
Cosplay é uma arte que eu tive orgulho de fazer parte! E você tem preferência por algum anime?

Esquecer o Natal ~ John Grisham

Luther e Nora, deixam a filha Blair no aeroporto. Blair vai passar dois anos no Peru, ajudando crianças indígenas em uma escola local. Em...