13 maio 2015

Mater-Amorosa ~ Diane Faria


Ó ruidosa realidade
Que me faz soluçar,
Vem, preciso ensinar-te a amar;
Sou Mater-Amorosa,
Sou mãe dos aflitos,
Trago a alma grandiosa
Lá dos infinitos,
Beija-me silenciosamente
Como o mar beija a areia,
Sou mensageira misteriosa,
Sou mãe de toda gente;
Canto mas não sou sereia,
Trago o manto da verdade para cubrir toda a humanidade.

The Virgin Of The Grapes 1640 ~ Pierre Mignard 

Kafka e a Boneca Viajante ~ Jordi Sierra i Fabra

'As noções do simbólico e real, são caminhos que percorremos até chegar a aceitação das frustrações ou perdas, ou como disse a bo...