01 maio 2015

O SOL TAMBÉM SE LEVANTA ~ Ernest Hemingway

A obra relata o cotidiano de um grupo de expatriados boêmios, residentes em Paris, após o término da Primeira Guerra Mundial. É uma história de personagens precocemente envelhecidos, golpeados pela guerra e pela crise moral que ficou do pós-guerra.
Jake, protagonista e narrador da história, trabalha como correspondente de um jornal. No livro fica subentendido, que um ferimento de guerra o deixou impotente.
As página do livro são preenchidas com uma história de amor nunca consumado entre Jake e Lady Brett Ashley, uma enigmática inglesa, duas vezes divorciada, que coleciona casos de amor e não considera nenhum de seus pretendentes seriamente.
A narrativa é povoada, por Robert Cohn, um rico judeu norte-americano; Mike Campbell, noivo de Brett; Bill Gorton, recém-chegado de Nova York; e o jovem toureiro Romero, que o grupo vem a conhecer em uma viagem a Pamplona, para as touradas do Festival de San Fermín.
Sexo, álcool, violência e destruição são frequentemente equacionados no romance. A enigmática Brett, é foco de tensão sexual e ciúmes entre os personagens. 

A obra é o retrato do sentimento de insatisfação, solidão e inquietude da chamada ‘geração perdida’, expressão utilizada para designar o grupo de intelectuais americanos que vivia por países da Europa, principalmente na França, e conta com nomes como T. S. Eliot, John Dos Passos, Waldo Peirce, Sherwood Anderson, Ezra Pound, F. Scott Fitzgerald.

Kafka e a Boneca Viajante ~ Jordi Sierra i Fabra

'As noções do simbólico e real, são caminhos que percorremos até chegar a aceitação das frustrações ou perdas, ou como disse a bo...